sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Erros comuns ao fazer chapinha

1. Não usar protetor térmico

Não usar protetor térmico ao fazer chapinha

Esse é um erro muito comum e nada saudável para os fios, pois o protetor térmico cria um filme sobre os fios, que ajuda a prancha a deslizar e diminuir a ação desgastante do calor. Não usar o protetor térmico ao fazer chapinha pode não fazer diferença nas duas primeiras vezes, mas, a longo prazo, os cabelos acabam ficando desidratados e sem vida.
2. Usar chapinha no cabelo cheio de produto 
O certo, ao se fazer escova, é passar um reparador de pontas, spray de fixação e mais uma série de outros produtos, pois bem, só que se no dia seguinte, acordar com o cabelo amassado e resolver fazer chapinha…isso não será nada bom! Isso pode resultar em um cabelo queimado, literalmente. Todos os produtos têm componentes na fórmula, entre eles o álcool, que pode potencializar o calor da chapinha, queimando os fios. 
3. Usar todos os dias

Mesmo quem faz tudo direitinho, usa protetor, a temperatura ideal, além de todos os cuidados necessários, fazer chapinha todos os dias acaba fragilizando os fios. O ideal é deixar os cabelos ao natural alguns dias da semana.

4. Muito quente!

fazer chapinha

Ok, é bem mais rápido o efeito, mas , mesmo assim e com alguns modelos oferecendo um limite de temperatura acima de 200°C, o ideal é que não passe dos 180°, pois o calor excessivo pode queimar e ainda partir os fios ao meio. Acredite!

5. Muito fria!

Mas…nem tanto ao mar…por outro lado, se fazer chapinha com a temperatura muito baixa, poderá ter que passar a prancha várias vezes na mesma mecha, para conseguir o efeito desejado, aumentando a exposição ao calor e o atrito sobre aqueles fios, o que resultará em fios lisinhos, porém…cheio de frizz e ressecado.

6. Demorar para deslizar a chapinha

fazer chapinha
Quem demora para deslizar a prancha pelos fios, além de aumentar o tempo de contato do calor com a mecha, pode ser fatal para os fios, fazer com que o cabelo fique marcado com linhas.

7. Usar com pressa

Por outro lado…fazer apressadamente para economizar tempo também não é nada bom, isso pode acabar com a saúde dos fios. Ao usar a prancha em uma mecha larga de fios, também acaba passando várias vezes sobre os mesmos fios até alisar. O certo é separar mechas finas e passar, no máximo, 3 vezes.

8. Fazer chapinha com o cabelo sujo

Fazer chapinha com o cabelo sujo é um erro

Ok, o efeito liso amassou e você resolveu dar uma arrumada nas pontas? Nada disso! A dica é lavar o cabelo, então, e fazer o alisamento todo novamente. Acredite, aplicar a prancha nos fios sujos, mesmo que tenha lavado os cabelos no dia anterior, isso irá deixar o cabelo com aspecto pesado e com mais aparência de sujo, oleoso. Pois a oleosidade da raiz se espalha por todo o comprimento, deixando os fios grudados, com aquele aspecto de sujo ou boi lambeu!

9. Descer a chapinha reta

fazer chapinha

Quem já não viu um cabelo com chapinha, com cara de chapinha mesmo, todo espigado, nem um pouco natural? Isso acontece quando você usa a chapinha reta. Portanto, se o desejo é um resultado liso natural, o ideal são pranchas com o formato arredondado, e mesmo assim, quando estiver quase chegando às pontas, dê uma leve torcidinha na mão.

10. Prender assim que terminar de alisar

fazer chapinha



Outro grande erro ao fazer chapinha é não ter paciência para esperar nem 5 minutos com os fios soltos, o que é muito importante, pois o cabelo ainda está quente ao final da modelagem, sendo assim, se prender com elástico irá deixa-los marcados. E caso não tenha muita escolha, se tiver que se maquiar, a dica é apelar para as piranhas, que são mais suaves e não oferecem tanto atrito.
Fonte:http://www.sitedebelezaemoda.com.br

Um comentário:

  1. Eu sou relapsa para isso, não passo nada antes e faço.
    Só no final que passo óleo.

    bjokas =)

    ResponderExcluir